sábado, 15 de janeiro de 2011

Aumento absurdo do IPTU vai para no Ministério Público


Rogério Giessel

rogeriogiessel@hotmail.com

Em função do lançamento das pesadas alíquotas do Imposto Predial Territorial e Urbano (IPTU) impostas aos contribuintes de Joinville, penalizados com interpretação equivocada sobre a não construção de calçadas e muros na frente a seus terrenos, o vereador democrata Patrício Destro ingressará com uma ação na 13ª Promotoria, responsável pela Moralidade Administrativa e Controle de Constitucionalidade, no Ministério Público Estadual (MPE). O objetivo do vereador é impedir a cobrança abusiva.

De acordo com Patrício, as cobranças ilegais e arbitrárias estão afetando milhares de joinvilenses. Patrício informa que pessoas que pagavam R$ 200, receberam carnês com assustadores R$ 5.000,00 de aumento.

No entendimento do vereador, essa é uma interpretação equivocada da lei, e que está prejudicando de forma voraz o contribuinte.

Na terça-feira, às 16 horas, Patrício, com base na interpretação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), de Joinville, e acompanhado do presidente da entidade, o advogado Miguel Teixeira, estará no Ministério Público para protocolar a ilegal e extorsiva cobrança.

4 comentários:

MARILDA disse...

A exploração do poder de forma ilegal, basiada em uma lei inexistente e totalmente arbitraria abusando da leiguisse de pessoas simples e com pouco conhecimento de seus direitos, torna nosso governo municipal um dos piores de todos os últimos tempos. Gostária de saber quem deu a nosso prefeito o poder de inventar leis e anular a lei do codigo de trânsito brasileiro onde diz que as calçadas são vias publicas, sendo elas pertencendo a ao municipio desobriga ao proprietário do imóvel fazer calçadas, a menos que obtenha um bom desconto no iptu ao imvés de 400 por cento de almento. Isso é não só arbitrário como ridiculo, imoral e ilegal, me invergonho de dizer que foi nesse prefeito que eu votei.

Joao Gustavo Alberton disse...

Uma pergunta ao amigo, em que universidade voce se formou jornalista? Nao me leve a mal apenas uma constatacao, se puder responder eu agradeco.

Obrigado

Rogério Giessel disse...

Meu caro desconhecido e provável anônimo.

Formei-me na Associação Educacional Luterana Bom Jesus/Ielusc.Se for alguma referência ao texto sobre o IPTU, no qual, aparece o vereador Patrício Destro (DEM), deves questionar a assessoria do parlamentar. O texto veio assim, apenas
publiquei no blog

Rogério Giessel disse...

Resposta definitiva ao anônimo JOÃO GUSTAVO ALBERTON

Quando afirmas que não existe mais vestibular para Jornalismo, provas sua cavalar ignorância. Se apenas lês a Folha de São Paulo, deves ter a mente atrofiada. Eu lhe empresto a bússola do bom senso meu caro desorientado afirmando que não possuo a menor pretensão em trabalhar no periódico que mencionas. E novamente, te chamo de anônimo e com um provável nome falso. Como você mesmo diz, eu sou jornalista, e verificando seu IP, se percebe outra identidade atrás de João Gustavo Alberton. Portanto, crie o mínimo de decência, é bom para o caráter. O resto é, “Pelo que me consta....”