quarta-feira, 2 de junho de 2010

Carlos Augusto Macedo Motta, o covarde do ano

2 comentários:

Anônimo disse...

Este pseudo-agente é apenas um "criminoso" amparado com uma função que certamente ira perde-la. Mas também e decepcionante a conivência dos policiai militares, que se omitiram e não deram voz de prisão ao torturador, é grave isso o comandante da policia militar tem o dever de explicar o ocorrido e porque não foi dado a voz de prisão. Trata-se de crime inafiançável..LEI Nº 9.455,II - submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo.

TOPA TUDO disse...

estes filhos da puta da policia nao tem mais nada qe fazer,e poe-se a matar pessoas inocentes,eu só qeria qe os familiares do matassem o policia qe matou o ,para ver a sensação,filhos da puta da policia,deviam morrer todos...


ass-biro-biro bond cuiaba